Cabelos, Moda e Beleza by Rodrigo Lima

Recuperando o cabelo das químicas

Tenho recebido diversos comentários com perguntas sobre como proceder após uma química com um resultado não desejado e principalmente em casos de relaxamentos, alisamentos e progressivas em geral que deixaram o cabelo em um estado lastimável. Para responder a todos sem me tornar excessivamente repetitivo vou dar alguns conselhos de forma geral para quem teve estes problemas e para quem não gostaria de tê-los, afinal de contas é melhor prevenir que esperar o cabelo crescer não é?

cuide da juba!!!

Então galera, sente-se de uma forma confortável, se quiser deite ( se você estiver lendo em um notebook será mais fácil deitar), se estiver em uma cadeira estique a perna, pegue um café ou algo que te satisfaça, coloque seus óculos para ler melhor ou escureça um pouco a tela para poder descansar a visão e prepare-se para aprender algumas lições importantes sobre cabelos..

  • A primeira grande sacada é não deixar acontecer o problema, tudo bem que isto pode ocorrer nas melhores famílias mas a escolha de um profissional que fale a mesma língua que a sua pode ajudar muito e isso não quer dizer necessariamente que o cabeleireiro tem que falar português como você ( essa já seria uma necessidade mas não vou questionar a dicção de ninguém aqui) mas sim que você e seu “hair stylist” tem que no mínimo se entender e posso afirmar com certeza que com este entendimento você tem no mínimo cinquenta por cento de chances a menos de errar. Após a escolha desta pessoa, você tem que expôr exatamente o que você espera de seu cabelo, quais são suas expectativas e questionar a cerca de tudo que será realizado em seu cabelo, isso inclui saber o tipo de química, quais suas contra-indicações e efeitos indesejados. Saber isto antes de fazer qualquer processo pode te dar uma real dimensão do efeito que você terá ao fim do trabalho. Pronto você esta habilitado para um procedimento químico em qualquer salão.
  • Mas, mesmo depois de todas essas precauções, uma tragédia se aproxima e olha que não é tragédia grega com final feliz e sim a mais triste e dura realidade: Seu cabelo não ficou como você queria ou até mesmo ficou muito danificado. A atitude mais sensata a ter neste momento é conversar com o profissional que realizou o serviço e saber quais são as suas opções e como consertar ou minimizar o estrago. Um bom profissional sabe não apenas fazer químicas, mas também consertá-las. Após esse “primeiro encontro” defina com seu profissional qual a frequência de tratamento e qual tratamento deve ser feito. Na dúvida algumas dicas para os estragos mais comuns.
  1. No caso de coloração, existem duas variavéis: não gostar da cor ou a cor não agir da forma esperada. O não gostar da cor é quando suas expectativas são diferentes do que você obteve. No caso de um reflexo pode ser o fato de estar claro ou escuro demais, com mechas muito grossas ou finas. De qualquer forma a solução pode ser mostrar uma foto com a cor ou trabalho que mais se aproxima do que você quer e se o cabelo ficar seco ou danificado usar shampoos adequados e tratamento no salão de acordo com a necessidade do cabelo lembrando sempre que o diagnóstico é fundamental.
  2. Quando o problema é em relação a alisamentos e afins, o ideal é saber que nestes momentos cauterizações, plástica capilar e muita hidratação são fundamentais, mas sobretudo o tempo vai melhorar seu cabelo e muitas vezes tempo quer dizer realmente muito tempo ( ou o tempo que o cabelo leva para crescer). Aplique este conceito em casos de dobra de raiz, quebra e outros problemas que acontecem quando um procedimento pode dar errado. Quando isto ocorre só o tempo poderá salvar seu cabelo…
  3. Na maioria dos problemas um tratamento mensal ou quinzenal pode resolver e devolver a vida para seus cabelos, novamente eu repito que é extremamente necessário um profissional avaliar a necessidade do cabelo para que você não perca tempo com produtos que não vão fazer diferença no seu cabelo.

Se depois de todas essas dicas você ainda estiver desesperada, bem a melhor dica que eu posso lhe dar é que você entre na página sobre o autor, pegue meu endereço e me procure, na pior das hipóteses posso usar sua história como post no meu blog!!

About these ads

Os comentários estão desativados.